domingo, 14 de outubro de 2012

Pintores e pinturas... Edouard-Léon Cortès e a luz do Outono


Luz de Outono


Edouard-Léon Cortès

Edouard-Léon Cortès - de antepassados  espanhóis e franceses-  nasceu em 1882 e morreu em 1969.


Inverno na Porte de Saint-Martin

 Post-impressionista, soube pintar Paris no seu movimento de gentes, de luzes e "fixar" o momento  que passa , efémero e belo, ou triste e sombrio, a Primavera e o Inverno nas praças ou nos "bouquinistes" dos cais de Paris.



Nos cais de Paris

Ou, apenas, o Outono melancólico, com chuva ou com sol... Mas sempre com gente. Paisagens habitadas de pessoas que vivem o seu dia a dia ou passeiam.




Outono, na Porte de Saint-Martin


Paris, ao anoitecer

Com 17 anos começou a estudar pintura na Ecole des Beaux-Arts de Paris.

Chamam-lhe o “Poeta Parisiense da Pintura” por ter sabido escolher os instantâneos, a poesia de certos ângulos, ruas e cantos da cidade, quer de dia como de noite.

Montmartre


Inverno na Place du Tertre (Montmartre)


Neve em Paris


A sua primeira exposição em 1901 foi um sucesso. 

Cortès tinha muito orgulho na própria independência. Quando um dia um jornalista lhe perguntou se tinha sido aluno de "fulano", respondeu logo, agastado:




Não. Só aluno de mim próprio.”

O que evidentemente era um exagero, mas revela o seu desejo de ser diferente e ter a sua própria "voz", neste caso o "toque", a "pincelada"...

Gostei de o "encontrar" neste domingo enevoado, ora com chuva, ora com sol.

(As fotografias encontrei-as na net, cortesia da galeria Rehs.)


1 comentário:

  1. Lindíssimas todas as pinturas.
    Atraem pela cor, pela luz...lindas.

    ResponderEliminar